2 de maio de 2006

O Botão

Eu só queria ter um botão
para premir e ficar
do tamanho de um neutrão
e pelo umbigo entrar
para te ver a nadar,
sorrir e bocejar.

Está quentinho aí dentro?
Não dou muitos solavancos?
Só alguns de vez em quando.
Quando quiseres que eu pare,
bate três vezes na barriga
e uma vez na bexiga
para a festa recomeçar.

Se preferires música clássica
puxa só pelo cordão
e dá uma cambalhota
quando quiseres a minha mão.

Se calhar, afinal
até tenho esse botão:
está aqui junto ao neurónio
que puxa pela imaginação!

Ana Pacheco, 1 de Maio 2006


Ilustração de Ana Ventura www.anaventura.com

7 comentários:

Grande Diospiro disse...

Já te disse hoje que te amo?

Miaua disse...

Lindo! Adorei!!

Leonor G disse...

Passei por aqui e achei giro. Quem é o autor(a) do poema?

travismorgan49977880 disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Ana Pacheco disse...

A autora sou eu :)

Anónimo disse...

Viva Ana - só esta semana fiquei a saber q tu e o Paulo tinham um blog - adoro visitar blogs de gente interessante - já tenho mais dois nos meus favoritos !!! Entretanto qd abri pela 1ª vez o teu blog lembrei-me de te aconselhar o blog da Ana Ventura q eu visito c imensa frequência, mas já percebi q tu tb o conheces. Bjs e q tudo corra bem com o bebé. Ana Paula (ex-Warner)

Ana Pacheco disse...

Olá Ana Paula! Sempre que quiseres, manda uns links! A malta agradece. Um beijinho e obrigada ;)